30 de outubro de 2020

ZECA PAGODINHO - Mania da Gente


Pagode
1990
Bitrate 256 kbps
[cd quality]+

Foi descoberto em 1981 por Beth Carvalho em uma roda de samba do Cacique de Ramos, na zona norte do Rio de Janeiro, que o levou para gravar uma faixa em seu disco. Um ano depois foi convidado pela gravadora para participar de uma coletânea que reunia novos talentos do nascente pagode. O LP "Raça Brasileira" foi um sucesso de vendas e execução. Seu primeiro disco solo, "Zeca Pagodinho", saiu em 1986. De lá pra cá não parou mais de gravar e emplacou diversos sucessos: "Quando Eu Contar (Iaiá)" (Beto Sem Braço/ João Meriti), "SPC" (com Arlindo Cruz), "Verdade" (Nelson Rufino/ Carlinhos Santana), "Posso até Me Apaixonar", "Não Sou Mais Disso". Ganhou vários Discos de Ouro e Platina. Morador de um sítio em Xerém (RJ), conseguiu transpor fronteiras geográficas, trazendo para a zona sul carioca e para todo o Brasil o samba de partido-alto e pagode típico dos subúrbios. Zeca estava definitivamente no coração do povo. Mesmo receoso, encarava palcos de todos os tamanhos e para todos os públicos. Já foi atração do Directv Music Hall, do Claro Hall, do Canecão e do Teatro Municipal com casa cheia e exigência de shows extras. Depois que ganhou o Grammy, foi convencido a levar sua música para fora do Brasil. Logo o menino de Irajá estava cantando na Europa, África e América do Norte com a mesma naturalidade com que cantava nas rodas de samba do Cacique de Ramos. Seu carisma levava as emissoras a disputarem sua presença a tapa. Com o jeitão desconfiado de sempre, Zeca freqüentou o sofá da Hebe, o palco do Faustão, Raul Gil e Gugu, a poltrona do Jô Soares e até a cadeira do irreverente punk João Gordo, da modernosa MTV. Aliás, foi na MTV que foi escrito o capítulo mais elegante da sua história. Com repertório escolhido a dedo e orquestra digna de um show de Luciano Pavarotti, o portelense colocou o samba em um ponto nunca antes alcançado: atração principal de um celebrado álbum acústico. "Acústico MTV Zeca Pagodinho" foi lançado em 2003 em CD e DVD tornando-se um sucesso instantâneo. A razão? Talvez porque no palco estava o homem que nunca perdeu o elo com seu povo, suas origens e sua essência. Depois do sucesso do Acústico MTV, que teve 530 mil CDs e 210 mil DVDs vendidos, o sambista lançou o seu 17° disco. Batizado de “À Vera”, o trabalho foi lançado em 2005. O disco contou com a produção de Rildo Hora e arranjos de Paulão Sete Cordas, Mauro Diniz e Leonardo Bruno. Além disso, traz participações especiais de Jorge Aragão, Seu Jorge, Marcelo D2 e da Velha Guarda da Portela, no samba "Coração Feliz”. [Fonte: cliquemusic]

It was discovered in 1981 by Beth Carvalho in a samba of the Cacique de Ramos, in the north of Rio de Janeiro, which led him to record a track on your disk. A year later he was invited by the record company to participate in a collection bringing together new talents of the rising pagoda. The LP "Brazilian race" was a successful sales and execution. His first solo album, "Zeca Pagodinho" came out in 1986. Since then never stopped recording and spawned several hits: "When I Count (Missy)" (Beto No Arm / John Meriti), "SPC" (with Arlindo Cruz), "Truth" (Nelson Rufino / Charlie Santana), "I can even Me Fall in Love", "No More Of that I am." Won several gold records and platinum. A resident of a place in Xerém (RJ), was able to overcome geographical boundaries, bringing to Rio south and throughout Brazil samba party-high and typical suburban pagoda. Zeca was definitely in the heart of the people. Even afraid, faced stages of all sizes and for all audiences. It has been the attraction Directv Music Hall, the Hall Of course, the Canecão and the Municipal Theatre with full house and demanding extra shows. After won the Grammy, was persuaded to take your music outside Brazil. Soon the Irajá boy was singing in Europe, Africa and North America with the same ease with which she sang the samba circles the Cacique de Ramos. His charisma led broadcasters to compete his presence slap. With the gist suspicious ever, Zeca attended the couch Hebe, the stage of Bill Murray, Raul Gil and Gugu, the chair of Jo Soares and to the chair of the irreverent punk João Gordo, the modernish MTV. Indeed, it was on MTV which was written the most elegant chapter in its history. With repertoire handpicked orchestra and worthy of a Luciano Pavarotti concert, the Portela samba placed at a point never before achieved: headline a celebrated acoustic album. "MTV Unplugged Zeca Pagodinho" was released in 2003 on CD and DVD becoming an instant success. The reason? Perhaps because the stage was the man who never lost the link with its people, its origins and essence. After the success of MTV Unplugged, which had 530,000 CDs and 210,000 DVDs sold, the samba released their 17th album. Called "To Vera", the work was released in 2005. The album featured production Rildo Time and arrangements Filho Seven Strings, Mauro Diniz and Leonardo Bruno. It also offers special appearances by Jorge Aragon, Seu Jorge, Marcelo D2 and the Old Guard of Portela, the samba "Happy Heart" [Source: ABM].

Total Time: 47 min

Um comentário: