30 de novembro de 2019

ROBERTO RIBEIRO - Meus Momentos


Samba
1994
Bitrate 320 kbps
[cd quality]++

Filho de Antônio Ribeiro de Miranda (um jardineiro) e Júlia Maciel Miranda, Roberto, apesar de não ter nascido no Rio de Janeiro, era um carioca típico, apaixonado por futebol e samba. Aos nove anos de idade, trabalhava como entregador de leite. Naquele tempo, já frequentava a Escola de Samba Amigos da Farra, da cidade de Campos dos Goytacazes, e participava das festas do tradição "Boi Pintadinho". Ele foi jogador de futebol profissional em sua cidade natal. Depois de passagens por equipes amadoras (Cruzeiro e Rio Branco), ele se tornou goleiro do Goytacaz Futebol Clube. Era conhecido pelo apelido de "Pneu". Em 1965, Roberto mudou-se para a cidade do Rio de Janeiro em busca de um lugar em um clube grande carioca. Chegou a treinar no Fluminense, mas acabou desistindo da carreira e começou a trabalhar com música, a se apresentar no programa "A Hora do Trabalhador", da Rádio Mauá, do Rio de Janeiro. Sua performance chamou a atenção da compositora Liette de Souza (que viria a ser sua esposa), irmã do compositor Jorge Lucas. Ela resolveu apresentá-lo aos sambistas da Império Serrano e Roberto passou a frequentar as rodas de samba da tradicional escola de Madureira. A diretoria da Império convidou-o para ser o puxador de samba-enredo da escola no Carnaval de 1971. Ele aceitou, mas se afastou nos dois carnavais seguintes para gravar seus primeiros discos como cantor. A partir de 1974, Roberto Ribeiro firmou-se como puxador oficial da Império, defendendo a agremiação até o Carnaval de 1981. Dentre os grandes destaques nos desfiles cariocas, estão os sambas-enredo "Brasil, Berço dos Imigrantes", de 1977 (feito em parceria com o cunhado Jorge Lucas), e em "Municipal Maravilhoso, 70 Anos de Glórias", de 1979 (parceria com Jorge Lucas e Edson Passos). Sua carreira como cantor ganhou impulso a partir de 1972 com gravações de três compactos em parceria com Elza Soares pela Odeon. Satisfeita com o sucesso dos compactos, o selo lançou o LP "Elza Soares e Roberto Ribeiro - Sangue, Suor e Raça". No ano seguinte, Roberto gravou um LP, "Simone et Roberto Ribeiro - Brasil Export 73 Agô Kelofé", junto com a Simone, lançado pela Odeon exclusivamente para o mercado externo. Naquele mesmo ano de 1973, lança o primeiro álbum solo, "Roberto Ribeiro". Em 1975, a mesma gravadora lançou o compacto duplo "Sucessos 4 sambas", no qual Roberto Ribeiro interpretou "Leonel/Leonor" (de Wilson Moreira e Neizinho). Ainda neste ano, foi lançado o disco "Molejo", que despontou com os sucessos "Estrela de Madureira" (de Acyr Pimentel e Cardoso) e "Proposta amorosa" (de Monarco) e chamou a atenção da crítica. No ano seguinte, foi lançado "Arrasta Povo", LP que destacou mais dois grandes sucessos nas rádios de todo o Brasil: "Tempo Ê" (de Zé Luiz e Nelson Rufino) e "Acreditar" (de Dona Ivone Lara e Délcio Carvalho). Gravou em 1977 o LP "Poeira Pura", onde se destacou "Liberdade" (de Dona Ivone Lara e Délcio Carvalho). Um ano depois, foi lançado o álbum "Roberto Ribeiro", que o colocou outra vez nas lista dos discos mais vendidos, puxado pelos sucessos "Todo menino é um rei" (de Nelson Rufino e Zé Luiz), "Amei demais" (de Flávio Moreira e Liette de Souza), "Isso não são horas" (de Catoni, Chiquinho e Xangô da Mangueira) e "Meu drama (Senhora tentação)" (de Silas de Oliveira e J. Ilarindo) - esta incluída também na trilha sonora da novela "Pai Herói", da Rede Globo. Em 1979, foi a vez do lançamento do LP "Coisas da Vida", que teve entre as mais tocadas "Vazio" (de Nelson Rufino), também conhecida na época como "Está faltando uma coisa em mim", e "Partilha" (de Romildo e Sérgio Fonseca). No início da década de 1980, Roberto gravou "Fala meu povo". Neste LP, de 1980, constavam algumas composições de sua autoria como "Vem" (parceria com Toninho Nascimento) e sucessos como "Só chora quem ama" (de Wilson Moreira e Nei Lopes) e "Quem lucrou fui eu" (Monarco). Em 1981, foi lançado "Massa, raça e emoção", com o sucesso "Santa Clara Clareou" (de Zé Baiano do Salgueiro). Em 1 de maio de 1981 realiza participação no especial da TV Globo: Grandes Nomes - Luiz Gonzaga Jr., no qual canta em parceria com o homenageado (Gonzaguinha) as seguintes músicas: Fala Brasil e E Vamos A Luta (de autoria do Próprio Gonzaguinha). Em 1983, foi lançado o disco "Roberto Ribeiro", com o sucesso "Algemas" (parceria com Toninho Nascimento). Em 1984, no seu LP "De Palmares ao tamborim", obteve êxito com "Lágrima Morena" (outra parceria sua com Toninho Nascimento). Naquele ano participou do disco "Partido alto nota 10", de Aniceto do Império, no qual interpretaram em dueto a faixa "Chega Devagar", de autoria de Aniceto do Império. Em 1985, foi lançado o LP "Corrente de Aço", que contou com a participação de Chico Buarque de Hollanda na música "Quem te viu, quem te vê" (do próprio Chico) e de Nei Lopes, em "Malandros maneiros" (Nei Lopes e Zé Luiz). Em 1987, Roberto Ribeiro gravou o disco "Sorri pra Vida", obtendo sucesso com a faixa "Ingrata Paixão" (de Mauro Diniz, Adílson Victor e Ratinho) e, um ano depois, "Roberto Ribeiro", que contou com a participação especial de Alcione na faixa "Mel pra minha dor" (de Nelson Rufino e Avelino Borges) e do Grupo Raça, em "Malandro mais um" (de Ronaldinho e Carlos Moraes). Passou a sofrer de um sério problema de vista e, em Janeiro de 1996, faleceu em virtude de um atropelamento no bairro de Jacarepaguá, Rio de Janeiro. Perdeu um olho em razão de uma contaminação por fungo agravada pelo diabetes). Um ano antes, em 1995, a EMI-Odeon lançou a coletânea "O Talento de Roberto Ribeiro", na qual compilou 22 sucessos de seus vários discos. Roberto participara ainda naquele ano do disco-homenagem "Clara Nunes com Vida", produzido por Paulo César Pinheiro, no qual interpretou (com sua voz acrescida posteriormente) um dueto com Clara Nunes, "Coisa da Antiga" (de Wilson Moreira e Nei Lopes). Sua vida foi contada em livro de autoria de sua própria esposa, Liette de Souza Maciel, com o título "Dez anos de saudade" (Potiguar Editora). [Fonte: wikipedia]

Son of Antonio Ribeiro de Miranda (gardener) and Julia Maciel Miranda, Roberto, despite not being born in Rio de Janeiro, was a typical carioca, passionate about football and samba. At nine years old, he worked as a milkman. At that time, already attending the School of Samba Friends of Farra, the city of Campos dos Goytacazes, and participated in the celebrations of tradition "Pintadinho Boi". He was a professional football player in his hometown. After spells at amateur teams (Cruzeiro and Rio Branco), he became keeper of Goytacaz Football Club. It was known by the nickname "tire". In 1965, Roberto moved to the city of Rio de Janeiro in search of a place in a large carioca club. He came to train at Fluminense, but gave up career and began working with music, performing on "The Labor Time" Radio Maua, in Rio de Janeiro. His performance caught the attention of songwriter Liette de Souza (who would become his wife), Jorge Lucas composer sister. She decided to submit it to the Imperio Serrano samba and Roberto went on to attend the samba circles of the traditional school of Madureira. The board of Empire invited him to be the school of samba puller in 1971. Carnival He accepted, but pulled away in the following two carnivals to record their first albums as a singer. In 1974, Roberto Ribeiro has established itself as the official handle of Empire, defending the college until 1981. Carnival Among the highlights in Rio parades, are the sambas-plot "Brazil, Cradle of Immigrants", 1977 (done in partnership with brother George Lucas), and "Wonderful Town, 70 Years of Glory", 1979 (partnership with George Lucas and Edson Passos). His singing career gained momentum in 1972 with three compact recordings in partnership with Elza Soares by Odeon. Satisfied with the success of the compact, the label released the LP "Elza Soares and Roberto Ribeiro - Blood, Sweat and Race". The following year, Roberto recorded an LP, "Simone et Roberto Ribeiro - Brazil Export 73 Aug Kelofé", along with Simone, released by Odeon exclusively for the export market. That same year, 1973, launched the first solo album, "Roberto Ribeiro". In 1975 the same label released the double compact "Achievements 4 sambas" in which Roberto Ribeiro played "Leonel / Leonor" (Wilson Moreira and Neizinho). Later this year, it launched the album "Molejo" which emerged from the successes "Star of Madureira" (from Acyr Pimentel and Cardoso) and "Proposal loving" (from Monarco) and caught the attention of critics. The next year was released "Drag People," LP said that two more big hits on radio stations all over Brazil: "It is Time" (Ze Luiz and Nelson Rufino) and "Believe" (Dona Ivone Lara and Délcio Carvalho) . Recorded in 1977 the album "Pure Dust", which stood "Freedom" (Dona Ivone Lara and Délcio Carvalho). A year later, the album "Roberto Ribeiro", which placed him again on the list of best selling albums was released, driven by successes "Every child is a king" (Nelson Rufino and Ze Luiz), "I loved others" (of Flávio Moreira and Liette de Souza), "These are not hours" (from Catoni, Chiquinho and Xango da Mangueira) and "My drama (Lady temptation)" (Silas de Oliveira and J. Ilarindo) - this also included on the soundtrack novel "Father Hero", Rede Globo. In 1979 came the release of the LP "Things of Life", which was among the most played "empty" (Nelson Rufino), also known at the time as "is missing something in me," and "sharing" ( Romildo and Sergio Fonseca). In the early 1980s, Roberto recorded "Tell my people." In this LP, 1980, contained some of his own compositions as "Come" (partnership with Toninho Nascimento) and hits like "Just cry he loves" (Wilson Moreira and Nei Lopes) and "Who profited I was" (Monarco). In 1981, he was released "Massa, race and excitement" with the hit "Santa Clara Cleared" (Zé Baiano willow). On May 1, 1981 carries participation in special Globo TV: Big Names - Luiz Gonzaga Jr., in which sings in partnership with the honoree (Gonzaguinha) the following songs: Speaks and Brazil And Let The Fight (authored by Own Gonzaguinha ). In 1983, "Roberto Ribeiro" album was released, featuring the hit "Handcuffs" (partnership with Toninho Nascimento). In 1984, in its LP "From the Palmares tambourine", he was successful with "Tear Morena" (another partnership with his Toninho Nascimento). That year participated in the album "Party high note 10" of the Empire Aniceto, in which interpreted in the duet "Come Slow" range, the Empire Aniceto authored. In 1985, it launched the LP "Steel Power", which was attended by Chico Buarque de Hollanda in the song "Who saw you, who sees you" (of the Chico) and Nei Lopes, in "Tricksters Maneiros" ( Nei Lopes and Zé Luiz). In 1987, Roberto Ribeiro recorded "I smiled at Life" album, getting hit with the track "Ungrateful Passion" (Mauro Diniz, Adilson Victor and Mouse) and, a year later, "Roberto Ribeiro," which featured a cameo Alcyone on the track "Honey for my pain" (Nelson Rufino and Avelino Borges) and Race Group in "Trickster another" (Ronaldinho and Carlos Moraes). He began to suffer from a serious problem of view and, in January 1996, died as a result of a hit in the Jacarepagua district of Rio de Janeiro. He lost an eye due to contamination by fungus aggravated by diabetes). A year earlier, in 1995, the EMI-Odeon released the compilation "The Talent Roberto Ribeiro", which compiled 22 hits from his various albums. Roberto participated later that year the disk-named "Clara Nunes with Life", produced by Paulo Cesar Pinheiro in which he played (with his voice added later) a duet with Clara Nunes, "Thing of the Old" (Wilson Moreira and Nei Lopes ). His life was told in the book written by his own wife, Liette de Souza Maciel, entitled "Ten years of longing" (Potiguar Publisher). [Source: wikipedia]

Total Time: 50 min

Nenhum comentário:

Postar um comentário