14 de agosto de 2021

MERCEDES SOSA - Para Cantarle A Mi Gente


World Music
1967
Bitrate: 256 kbps
[cd quality]+

Mercedes Sosa nasceu em San Miguel de Tucumán, na província de Tucumán, no noroeste da Argentina, cidade onde foi assinada a declaração de Independência da Argentina em 9 de julho de 1816, na casa de propriedade de Francisca Bazán de Laguna, que foi declarada Monumento Histórico Nacional em 1941. Nascida no dia da Declaração da Independência, e na mesma cidade onde foi assinada, Mercedes sempre foi patriota. Afirmou inúmeras vezes que "pátria só temos uma". Foi também uma árdua defensora do Pan-americanismo e da integração dos povos da América Latina. Criada durante o governo de Juan Domingo Perón e sofrendo - como quase todos da sua geração - uma influência muito grande de Eva Perón, Sosa cresceu embalada pela ideologia peronista. Sua ascendência era mestiça (mistura de europeus com americanos e índios): francesa e dos indígenas do grupo diaguita. Sua carreira se iniciou em 1950, aos quinze anos de idade, quando Sosa venceu uma competição de canto organizada por uma emissora de rádio de sua cidade natal e ganhou um contrato para cantar por dois meses. Em 1961, grava seu primeiro álbum, intitulado La voz de la zafra (lançado em 1962). Em seguida, uma performance no Festival Folclórico Nacional faz com que se torne conhecida entre os povos indígenas de seu país. Sosa era Embaixadora da Boa Vontade da UNESCO para a América Latina e o Caribe. Em 2000, ela ganhou o Grammy Latino de melhor álbum de música folclórica por Misa Criolla, feito que repetiria em 2003 com Acústico e em 2006 com Corazón Libre. Sua interpretação de "Balderrama", de Horacio Guarany, fez parte da trilha-sonora do filme de 2008 Che, sobre o lendário guerrilheiro argentino Che Guevara. Seu último álbum, Cantora, encontra-se indicado a três prêmios Grammy Latino. Sosa morreu aos 74 anos de idade em 4 de outubro de 2009, às 5h15min (horário local), em Buenos Aires. Ela foi internada no dia 18 de setembro na Clínica de la Trinidad, no bairro de Palermo, por causa de um problema renal. A cantora havia trabalhado intensamente até poucas semanas antes de sua morte. Em 2008, havia dito que continuaria cantando "até os últimos dias", como uma cigarra. Até em todos os jogos de futebol da sétima rodada do Torneio Apertura 2009 foi prestado um minuto de silêncio em homenagem à cantora. A presidente argentina Cristina Kirchner declarou luto oficial de três dias pela morte de Sosa, e decidiu antecipar o retorno de uma viagem à Patagônia para comparecer ao velório da cantora. Sua morte também foi lamentada pelo chefe de estado Venezuela no Hugo Chávez, que declarou que Sosa lhe "iluminou a vida", e por cantores como Shakira,[8] Daniela Mercury, Fagner e Wagner Tiso. Os governos do Equador, Chile e Brasil também demonstraram pesar em notas divulgadas à imprensa.

Mercedes Sosa was born in San Miguel de Tucumán, in the province of Tucumán, in the northwest of Argentina, city where the declaration of Independence of Argentina was signed on July 9, 1816, in the house owned by Francisca Bazán de Laguna, which was declared a Monument National History in 1941. Born on the day of the Declaration of Independence, and in the same city where it was signed, Mercedes was always a patriot. He has repeatedly stated that "we only have one". She was also an ardent advocate of Pan-Americanism and the integration of the peoples of Latin America. Created during the rule of Juan Domingo Perón and suffering - like almost all of its generation - a very great influence of Eva Perón, Sosa grew packed by the Peronist ideology. Its ancestry was mixed (mixture of Europeans with Americans and Indians): French and of the natives of the diaguita group. Her career began in 1950 at the age of fifteen when Sosa won a singing competition organized by a radio station in her hometown and won a contract to sing for two months. In 1961, it records its first album, titled La voz de la zafra (released in 1962). Then, a performance in the National Folkloric Festival makes it become known among the indigenous peoples of his country. Sosa was UNESCO Goodwill Ambassador for Latin America and the Caribbean. In 2000, she won the Latin Grammy for best album of folk music by Misa Criolla, which she would repeat in 2003 with Acústico and in 2006 with Corazón Libre. His interpretation of "Balderrama", by Horacio Guarany, was part of the soundtrack of the 2008 film Che, about the legendary Argentine guerrilla Che Guevara. Her latest album, Singer, is nominated for three Latin Grammy Awards. Sosa died at the age of 74 on October 4, 2009, at 5:15 am (local time) in Buenos Aires. She was hospitalized at the Clínica de la Trinidad, in the neighborhood of Palermo, on September 18, because of a kidney problem. The singer had worked intensely until a few weeks before her death. In 2008, he had said that he would continue singing "until the last days", like a cicada. Even in all the football matches of the seventh round of the Apertura 2009 Tournament was given a minute of silence in honor of the singer. Argentine President Cristina Kirchner declared a three-day official mourning for Sosa's death and decided to anticipate the return of a trip to Patagonia to attend the singer's wake. His death was also lamented by the head of state Venezuela in Hugo Chavez, who declared that Sosa "enlightened his life", and by singers like Shakira, Daniela Mercury, Fagner and Wagner Tiso. The governments of Ecuador, Chile and Brazil have also expressed regret in notes released to the press.

Total Time: 38 min

Um comentário: