17 de janeiro de 2021

MARTINHO DA VILA - Maravilha de Cenário [Recomendado]


Samba
1990
Bitrate: 256 kbps
[cd quality]+

Sambista de Vila Isabel (apesar de ter nascido no interior do estado do Rio), começou a carreira no III Festival de Música da TV Record, em 1967, concorrendo com a música "Menina Moça", e repetindo a experiência em 68 e 69. Nesse último ano saiu o primeiro disco, "Martinho da Vila", com os explosivos partidos-altos "Casa de Bamba" e "O Pequeno Burguês" e os sambas-enredo em estilo compactado "Iaiá do Cais Dourado" e "Carnaval de Ilusões", que alterariam o formato tradicional. Sua fama ampliou-se em 1974 com "Canta, Canta, Minha Gente", disco que incluía o samba "Disritmia", muito executada pelas rádios. Em 1981, voltado para o público que busca um repertório mais romântico, gravou o disco "Sentimentos", com a faixa "Ex-amor". No ano de 1988 a Vila Isabel foi a campeã com o samba-enredo "Kizomba, Festa da Raça", escrita por Martinho. No mesmo ano lança o disco "Festa da Raça" pela CBS e no ano seguinte explode como o samba "Dancei", popularizado pela novela "Tieta", da TV Globo. "Tá Delícia, Tá Gostoso", de 1995, é um novo marco na carreira do compositor, com mais de um milhão de cópias vendidas, e os sucessos "Mulheres" (Toninho Gerais), "Cuca Maluca" (Garcia do Salgueiro), "Devagar, Devagarinho" (Eraldo Divagar) e a faixa-título. Em 1997 abriu um bar em Vila Isabel, o Butiquim do Martinho, que se tornou ponto de encontro de sambistas. No ano seguinte o lançamento de "3.0 Turbinado Ao Vivo", pela Sony, fez uma recapitulação de sua carreira, incluindo antigos sucessos ("Quem É do Mar Não Enjoa", "Vem Chegando, Chega Mais", "Casa de Bamba", "Canta, Canta Minha Gente") e clássicos do samba ("Batuque na Cozinha, de João da Baiana; "Pelo Telefone", de Donga e Mauro de Almeida). Com suas enormes vendagens, Martinho quebrou o tabu dos sambistas que precisavam de vozes intermediárias para chegar à massa. Outros grandes êxitos são "Assim Não É Brinquedo", "Oi Compadre", "Por que Dinheiro", "Meu Laiaraiá", "Segure Tudo", "Balança Povo", "Você Não Passa de uma Mulher", "Na Aba", Sonho de um Sonho", "Cresci no Morro", "Onde o Brasil Aprendeu a Liberdade". Em 1999 lançou o CD "O Pai da Alegria". O cantor lança “Voz e Coração” em 2002, apresentando um repertório com os mais diversos estilos, de moda de viola a samba-enredo, que juntou um time de craques para arranjar as músicas: Cristóvão Bastos, Leandro Braga, Maurcio Carrilho, Paulo Moura e outros. Em 2003, Martinho da Vila grava “Conexões”, disco onde o sambista de Vila Isabel recria seus sucessos cantando trechos das músicas em francês. Essa turnê transforma-se no ano seguinte no CD “Conexões Ao Vivo” e no primeiro DVD do sambista, com o mesmo título. Martinho viveu experiência semelhante em 2005 com o CD “Brasilatinidade”. No início do ano veio o disco de estúdio, que trazia sambas e ritmos de países com língua originária do latim, como o fado português e a salsa espanhola. Poucos meses depois, o cantor lançou a versão de “Brasilatinidade” em CD ao vivo e em DVD. [Fonte: cliquemusic]

Vila Isabel samba dancer (despite being born in the state of Rio), began his career at III Music Festival TV Record, in 1967, competing with the song "Girl Girl", and repeating the experiment at 68 and 69. in the latter year came the first album, "Martinho da Vila", with high-explosives parties "House of Bamba" and "the Little Bourgeois" and samba-style plot in compressed "Missy Pier Gold" and "Carnival of Illusions "that would change the traditional format. His fame was extended in 1974 with "Canta, Canta, Minha Gente", an album that included the samba "dysrhythmia", performed by the very radios. In 1981, facing the audience you want a more romantic repertoire, recorded "Feelings" album, with the track "Ex-love." In 1988 the Vila Isabel was the champion with the samba "Kizomba, Festival Race", written by Martin. In the same year launched the "Feast of the Race" on CBS disk and the following year explodes as Samba "Danced", popularized by the novel "Tieta" TV Globo. "Yeah Yummy, Yummy Okay," 1995 is a new milestone in the career of composer, with over one million copies sold, and the hits "Women" (General Toninho), "Cuca Maluca" (Garcia Willow) "Slowly, Slowly" (Eraldo Rambling) and the title track. In 1997 he opened a bar in Vila Isabel, the Butiquim of Martin, who became a meeting point for samba. In the year following the release of "3.0 Turbocharged Live" by Sony, did a recap of his career, including old hits ("Who Is It Sickens Sea", "Comes Coming, Come Over", "House of Bamba" "Sing, Sing My People") and classic samba ("Batuque in the kitchen, John of Bahia."; By Phone ", Donga and Mauro de Almeida) With its huge bandages, Martin broke the taboo of samba dancers who needed middle voices to reach the mass. Others are big hits "So You Do not Toy", "Hi Compadre", "Why Money", "My Laiaraiá", "Hold Everything", "Scale People," "You Do not Pass a woman "," In Aba, "Dream a Dream", "I grew up in Morro", "Where the Brazil learned to Freedom." In 1999 released the CD "The Father of Joy". The singer releases "Heart and Voice" in 2002, presenting a repertoire with varied styles, fashion violates the samba, which joined a team of superstars to arrange the songs: Cristovao Bastos, Leandro Braga, Maurcio Carrilho, Paulo Moura and others. In 2003, Martinho da Vila writes "Connections" disk where the Vila Isabel samba recreates their successes singing snippets of songs in French. This tour becomes the next year on the CD "Connections Live" and the first DVD of the samba with the same title. Martin lived a similar experience in 2005 with the CD "Brasilatinidade". Earlier this year came the studio album, which featured samba rhythms and countries with language originating from Latin, such as Spanish and Portuguese fado salsa. A few months later, the singer released version of "Brasilatinidade" live CD and DVD. [Source: ABM]

Total Time: 34 min

Um comentário:

  1. https://www.mediafire.com/file/0u5lz3qc55ghy03/MARTINHO_DA_VILA_-_Maravilha_de_Cen%25C3%25A1rio_%255B1990%255D.rar/file

    ResponderExcluir